Nossa História

A Missão Betânia chegou ao Brasil com o objetivo de treinar os obreiros locais a ministrar ao seu próprio povo. Para cumprir esse propósito foi fundado o Seminário Evangélico Betânia, em 1969, na cidade de Coronel Fabriciano, em Minas Gerais.

A dinâmica de vida em comunidade foi herdada dos primeiros “betanenses”, e além do tempo de estudo da Bíblia, todos reservavam esforços para produzir algo que gerasse recursos, assim, os americanos ensinavam na sala de aula, mas também trabalhavam na manutenção da estrutura do Seminário e nas iniciativas de geração de renda. O trabalho aliado ao estudo desenvolveu nos alunos uma expectativa do campo diferenciada daqueles que estudavam em instituições voltadas mais ao academicismo. Acostumar-se a “pegar no pesado” enquanto rotina no seminário se revertia em coragem e determinação quando os alunos partiam para o campo missionário.

Outra herança dos primeiros “betanenses” foi a ênfase na santificação, e uma vida moral perfeita diante de Deus. Ted A. Hegre, o mentor espiritual do primeiro grupo, reuniu pessoas ao redor da ideia de vitória sobre o pecado.

Essa ênfase numa vida santificada, vivida e exemplificada pela liderança, fez com que o SEB adotasse como prioridade na formação dos seus alunos a excelência de caráter. Assim a Bíblia passava a ser estudada não só como um conglomerado de informações históricas, ou um conjunto de doutrinas teológicas, mas também como um modelo de vida a ser adotado e desenvolvido pelos estudantes.

O SEB destacou-se, também, pela iniciativa de seus seminaristas que, aos finais de semana, realizavam evangelismo na cidade sede do Seminário e também na região. Os alunos associavam sua disposição para o trabalho, aprendida através de exemplos durante a semana, e a vida em busca de santificação, apoiada pela leitura devocional da Bíblia e aplicavam no empenho ao anúncio do evangelho para os lugares onde eram enviados, tornando-se exemplos de dedicação, esforço e seriedade, o que estimulava os membros das igrejas a buscar o mesmo caminho de entrega de suas vidas à obra missionária, tornando-se muitas vezes os novos alunos do SEB.

No ano 2000, o Seminário Evangélico Betânia mudou-se para Petrolina, onde permanece em atividade até hoje. Nessa nova etapa do SEB a ênfase passa a ser a evangelização do sertão, permanecendo com as mesmas ênfases desenvolvidas durante a história da Missão Betânia no Brasil. Da grande necessidade de evangelização na região surgiu a formação de um grupo de evangelismo através da arte, o SEMEART, que periodicamente reúne todos os alunos em viagens para as mais diversas cidades da região, e em parceria com igrejas, desenvolve atividades evangelísticas utilizando a música regional, o teatro, a dança, atividades com crianças, e cultos ao ar livre. O SEMEART, além do sertão pernambucano, onde está inserido já esteve no Pará, Ceará, Maranhão e Bahia.

No Período de 1970 a 2013, 1.102 pessoas passaram pelo SEB, espalhados por todo o Brasil e mais 14 países.

Voltar para o Topo